Pesquise neste Blog

Carregando...

Sistema Circulatório

1. Visão geral do sistema circulatório
Clique para ampliar

  O sistema circulatório é formado pelo coração, sangue e por vasos sanguíneos.
  A função do sistema circulatório é transportar substâncias dentro do corpo. Através do sangue é levado até as células substâncias que elas necessitam e volta com substâncias que elas descartam.
Entre as substâncias transportadas pelo sangue estão os nutrientes e o gás oxigênio necessários para a respiração celular.
  Entre as substâncias descartadas pelas células estão o gás carbônico e o excesso de água, ambos resultantes da respiração celular.


2. O sangue e seus componentes


  Ao passar por uma centrifuga o sangue é dividido em duas partes; Uma parte é avermelhada, com elementos celulares e outra parte é transparente e amarelado, essa parte é denominada plasma.
  No plasma estão alguns componentes como: água, proteínas, nutrientes, gases dissolvidos e excretas. Os excretas são resíduos da atividade do organismo que serão eliminados pela urina.
  Os elementos celulares são: Os glóbulos vermelhos ( eritrócitos ou hemácias), os glóbulos brancos e as plaquetas.
  Os glóbulos vermelhos transportam o gás oxigênio dos pulmões até as células, desempenhado por uma substância chamada de hemoglobina, que se liga ao gás oxigênio e o transporta. Eles também auxiliam no transporte de gás carbônico. A cada 3 ou 4 meses aproximadamente, os glóbulos vermelhos são substituídos por novos.
  Os glóbulos brancos, ou leucócitos são envolvidos na defesa do organismo. Eles limpam resíduos de células mortas, liberam anticorpos e ''engolem'' agentes infecciosos. Para cada função citada existe um tipo de glóbulo branco.
  As plaquetas são fragmentos de células produzidas pela medula óssea e liberados no sangue. Sua função é coagular o sangue em ferimentos.

3. Vasos sanguíneos

Clique para ampliar


 Os vasos sanguíneos são estruturas pelas quais o sangue flui em nosso organismo.
  Os vasos sanguíneos que conduzem o sangue para fora do coração são denominados artérias e os que conduzem o sangue de volta ao coração são denominados veias.
  As artérias e veias se ramificam altamente para que o sangue chegue até as células - que são minusculas -, e também para que delas o sangue retorne ao coração.

  As artérias se ramificam formando vasos sanguíneos mais finos e difíceis de ver a olho nu, essas ramificações são chamadas de arteríolas.
  As arteríolas ramificam-se em vasos sanguíneos ainda mais finos, chamados de capilares. É por meios dos capilares que se provê a troca de substâncias entre as células e o sangue.
  Os capilares se unem em vasos sanguíneos mais largos, chamados de vênulas.
  As vênulas se unem em vasos sanguíneos ainda mais largos, chamados de veias, que atuam como válvulas fazendo o sangue fluir em apenas uma direção.
  O movimento dos músculos esqueléticos ajudam a comprimir as veias, facilitando o retorno do sangue ao coração. Esse movimento é conhecido como bomba músculo esquelético. Você pode fazer esse movimento movimentando seus pés, fazendo uma caminhada ou um exercício físico.

4. Circulação sistêmica
Clique para ampliar

  Sangue rico em gás oxigênio e pobre em gás carbônico é bombeado para fora do coração por uma artéria, denominada de aorta, o sangue percorre os vasos sanguíneos menores - As arteríolas e os capilares -, até chegar as células.
  Na células o sangue deixa gás oxigênio e recebe gás carbônico, o sangue volta ao coração unindo-se a vasos sanguíneos maiores - Vênulas e veias -, completando um trajeto denominado de circulação sistêmica.
  No trajeto da circulação sistêmica, o sangue que chega ao coração está pobre em gás oxigênio e para conseguir mais o sangue precisa passar por um novo trajeto, denominado de circulação pulmonar.



5. Circulação pulmonar
Clique para ampliar

  O sangue sai do coração pela artéria pulmonar, que se ramifica em duas e divide para que o fluxo de sangue vá para os dois pulmões. Cada artéria se ramifica em vasos sanguíneos mais finos até chegar aos capilares do pulmão, onde o gás carbônico é expirado e inspirado mais gás oxigênio, um processo chamado de hematose.
  O sangue novamente rico em gás oxigênio volta ao coração pelas vênulas e veias pulmonares, concluindo esse trajeto denominado de circulação pulmonar.




6. Trajeto completo do sangue

Clique para ampliar

  O sangue pobre em gás oxigênio chega ao coração pela veia cava superior e pela veia cava inferior, após a circulação sistêmica. O sangue entra no coração pelo átrio direito (1), que bombeia para o ventrículo direito (2), os músculos desse ventrículo impulsionam o sangue na direção dos pulmões (3).
  Após percorrer a circulação pulmonar (4), o sangue esta novamente rico em gás oxigênio, ele chega ao coração pelo átrio esquerdo (5) e é bombeado até o ventrículo esquerdo (6). A alta contração desse ventrículo impulsiona o sangue para a aorta (7), iniciando a circulação sistêmica.
  O sangue passa por todo o corpo (8), perdendo o gás oxigênio, quando o sangue retorna ao coração pela veia cava superior e pela veia cava inferior, ele esta pobre em gás oxigênio. Esse processo se repete constantemente.


7. O coração humano

  Os músculos do coração são muito fortes, com suas contrações são capazes de bombear o sangue.
  O coração é dividido em quatro cavidades, veja o desenho abaixo:
Clique para ampliar


  Ele também tem quatro valvas, nas quais o sangue passa obrigatóriamente por elas e elas mesmas o impedem de voltar ao coração.

  Obs: Fique atento nas palavras ''direito'' e ''esquerdo'' deste sistema, pois foram representados como se fosse de uma pessoa de frente para você

Curiosidades

1. O que é frequência cardíaca?
  É o número de batimentos do coração por minuto.
2. O que é um eletro cardiograma?
  É um registro de papel da atividade elétrica do coração. Feito por uma máquina especial.
3.Qual a especialidade de um cardiologista?
  Um médico cardiologista é especializado no sistema cardio-vascular, que inclui a relação do sistema circulatório com o respiratório.

Base: Livro Ciências Naturais, Aprendendo com o Cotidiano 8°Ano - Eduardo Leite do Canto